Quando ir para Atacama?

Como falei estive em Atacama no mês de junho, inverno.

Uma grande vantagem, mas que também foi um inconveniente é que em junho neva. Se de um lado as paisagens ficam muito mais bonitas e as temperaturas durante o dia muito mais amenas, não conseguimos ver o Salar de Tara porque a estrada estava interditada pela neve.

O Geiser del Tatio, que é um dos passeios mais bonitos e interessantes, só abriu no último dia. Quase o perdemos também.

Mesmo com o risco de perder um ou outro passeio recomendo ir no inverno. As temperaturas são, no sol, durante o meio do dia, de até 28 graus, dá até para usar bermuda e camiseta. No começo do dia as temperaturas são baixas, algo em torno de 16 graus. Quando o dia termina, a temperatura despenca. A noite é bem frio.

Em duas ocasiões passamos muito frio:

– A primeira foi no passeio astronômico durante a noite. As pessoas ficam paradas ouvindo as explicações e observando as estrelas. O corpo vai congelando e todos os casacos possíveis são recomendados.

– O segundo foi no Geiser del Tatio. Como a visita somente vale a pena no início do dia onde a saída dos vapores é bem visível, chegamos ao local com seus 4.300 metros de altitude às 6 horas da manhã e com 12 graus negativos. Não foi fácil, tem que ter roupas apropriadas, casaquinhos de lã não são suficientes. Você não vai sair do ônibus. O passeio é incrível, um dos melhores de Atacama. Compre meias e casaco térmico e vá. A cidade tem lojas que oferecem roupa própria.

Do outro lado temos o verão. Minha filha esteve em Atacama, em janeiro. O que ela contou é que o calor era insuportável. Os passeios têm muitas vezes pequenas caminhas. Imagine caminhando em um local com umidade próximo a 10% com temperatura de 45 graus.

Tem dois passeios que envolvem água, a Laguna Cejar e as Termas de Puritana.

Mesmo no inverno, pela manhã, quando venta pouco, conseguimos ir as termas porque a água é bem quente. Depois é dar uma corrida enrolado na toalha até o vestiário e tudo bem. No verão não deve dar vontade de entrar na água quente.

O outro passeio, realmente perdi parte importante, por ser inverno. A Laguna Cejar na verdade é uma lagoa onde a concentração de sal é tão alta que fica quase impossível afundar. Nesta lagoa não tive coragem de entrar, a temperatura da água era congelante. Alguns jovens (loucos) entraram. Minha filha que foi no verão disse que é muito divertido pular na água e, ao invés de afundar, parece que alguém lhe empurra para fora da água. Mesmo não entrando na lagoa as imagens são lindas.

Na comparação entre verão e inverno, eu como fotógrafo, decidiria definitivamente pelo inverno, por uma frase que minha filha falou: “Parece que vocês foram para outro lugar bem mais bonito devido a neve nas montanhas”.

0 respostas

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *