Casos de St Thomas

Para incentivar o desenvolvimento da ilha o governo americano oferece para as empresas americanas que lá se instalarem várias isenções de impostos.

A empresa que minha mulher trabalhava era americana e a sede foi transferida para St Thomas atrás dos benefícios. Minha mulher tinha que ir para a ilha pelo menos cada quatro a seis meses.

Uma vez decidi que iria junto. Estava com o visto americano vencido e passei a noite toda na fila, literalmente, para ser atendido. Fiz todas as entrevistas e poderia retirar o visto em poucos dias.

Quando cheguei em casa minha mulher me avisou que a viagem tinha sido cancelada, uma furacão passou pela ilha e tinha feito um estrago enorme, inclusive o escritório da empresa estava muito danificado. Foi uma grande frustração.

Em uma das outras viagens consegui acertar minha agenda e fomos juntos. Como ela estava a trabalho, eu ficava o dia todo sozinho.

Na época, praticamente não falava inglês e passei por situações, digamos, diferentes. Nas principais praias existem lojas para alugar máscara, nadadeiras e snorkel para mergulho. Como a água é muito clara resolvi aproveitar. Experimentei as nadadeiras, máscara e quando já me encaminhava para a água a moça que cuidava da locação me deu um pacote de biscoito para cachorro. Parei e pensei “Pra que eu preciso de biscoito para cachorro?”. A comunicação foi um pouco difícil, mas depois de um tempo fui entender que os biscoitos eram para alimentar os peixes. Agora parece óbvio mas na hora foi complicado.

Realmente os biscoitos atraíam centenas de peixes, das mais variadas cores que vinham comer na minha mão. O passeio pelos corais foi incrível.

St Thomas é um local muito bonito, água verde e quente, boa comida, bom tratamento pelas pessoas e muitas vistas perfeitas para serem fotografadas. A maior parte das fotos foram feitas com minha primeira câmera digital. As fotos submersas foram tiradas com um Kodak para mergulho, modelo bem simples com filme.

.

St Thomas

.

0 respostas

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *