Poços de Caldas – Tranquilidade Mineira

Poços de Caldas nasceu e cresceu pelas águas termais e sulfurosas encontradas no município. Localizada no topo de um vulcão extinto, existe em Poços de Caldas águas com poderes de cura.

No final do século 19 e início do século 20 a cidade era visitada pela alta sociedade brasileira, a procura da cura de suas doenças e para relaxamento. Inclusive Dom Pedro II esteve lá com a Imperatriz Teresa Cristina em 1886 para a inauguração de um ramal da Estrada de Ferro Mogiana.

O Palace Casino foi outro motivo da frequência de pessoas de alto poder aquisitivo, inclusive de outros países. Artistas da importância de Silvio Caldas e Carmem Miranda passaram pelo casino, celebridades como Rui Barbosa e Santos Dumont também. Getúlio Vargas tinha uma suíte especial na cidade.

Com a proibição dos casinos no Brasil em 1946, o turismo em Poços de Caldas teve grande impacto. A saída foi eleger a cidade como o lugar perfeito para Lua-de-Mel, deu tão certo que Poços de Caldas era chamada de cemitério das virgens.

As águas termais sempre foram muito procuradas. Nos anos 20 a construção das Thermas Antonio Carlos, com seu belíssimo vitral no teto da recepção, ajudou o desenvolvimento do balneário. O prédio é muito bonito e está totalmente restaurado. Hoje o vitral é uma das imagens de Poços de Caldas.

Um passeio muito agradável é a caminhada pela praça central e pelo Parque José Affonso Junqueira que fica ao lado. Todo o conjunto está muito bem cuidado e limpo, com policiais por perto o tempo todo. No parque encontramos o Palace Casino, que está completamente restaurado.

Também na praça está o Hotel Palace, em reforma parcial, sofre processo de restauração como quase todos os prédios do centro. A recepção, o lobby e a área que imita um jardim da Toscana são impressionantes. Muitos quartos estão disponíveis e outros estão em reforma. Mesmo que não se hospede no Palace vale a pena visitá-lo.

Nos últimos tempos o incentivo ao turismo ecológico e de aventura tem servido de estimulo para a visita a cidade.

.

Thermas Antonio Carlos

Parque José Affonso Junqueira

Palace Casino

Palace Hotel

.

Voltar ao início…

.

Sobre a viagem

Tinha uma semana de folga antes do Natal, queria viajar, mas não para muito longe. Queria um local calmo, mas com boa infraestrutura. Faz muito tempo que tinha vontade de conhecer Poços de Caldas, cidade muito famosa na minha infância.

Reservamos hotel e pesquisei o que fazer. Foi uma ótima escolha, conhecemos belos lugares como o Recanto Japonês e a vista do Cristo Redentor. Visitamos também a Fonte dos Amores e a Pedra Balão, interessantes.

O melhor mesmo foi passear pela praça central e depois sentar e jogar conversa fora tomando café de coador e comendo deliciosos doces na Doce da Roça localizada bem em frente.

Senti falta de um bom restaurante de comida típica mineira. O melhor é o Casarão na praça central, não é típico, mas tem Tutu de Feijão e Feijão Tropeiro muito bons.

Um lugar onde comemos muito bem foi no Recanto da Tilápia, recomendo o bacalhau, estava ótimo. Tome cuidado, ele não abre para o almoço durante a semana.

A rede hoteleira é muito grande, com todas as categorias de hotel. Me hospedei no Hotel Lisboa, perto da praça central, foi muito bom.

Depois de conhecer o Palace Hotel entrei no Booking.com para ter uma ideia de preço e descobri, para minha grande surpresa, que devido a baixa temporada, a diária estava com preço ótimo. Quase troquei de hotel, se for a Poços de Caldas pesquise o Palace Hotel, você poderá ter uma surpresa também.

Um programa que recomendo é a visita as grandes lojas de cristais da cidade, mesmo que não esteja em seus planos a compra de algum produto. Com grandes janelas de vidro podemos ver a fabricação das peças de cristal e vidro. Dos grandes fornos saem bolas vermelhas de vidro incandescente e artistas as transformam em belas peças. Para quem nunca viu a produção de vidros e cristais é um programa muito interessante.

Gostei muito de Poços de Caldas, certamente voltarei um dia.

.

Doce da Roça

Casarão Choperia e Restaurante

Recanto da Tilápia

.

Voltar ao início…

.

0 respostas

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *